sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Não vim chamar justos...



E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele. 1 João 4:16




“Se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o Seu amor é, em nós, aperfeiçoado” (1Jo 4:12), e esse amor não pode ser refreado. [...] A lei de Deus só pode ser cumprida por homens e mulheres quando se tornam participantes da natureza divina. Apenas os que amam a Deus de todo o coração, alma, entendimento e força, e ao seu próximo como a si mesmo, podem render glória a Deus nas maiores alturas e paz na terra entre os homens de boa vontade. Essa foi a obra de Cristo; e quando a Sua obra é apreciada e representada por Seus seguidores, grande resultado será alcançado na “alegria que lhe estava proposta” (Hb 12:2) na salvação das pessoas por quem deu a Sua vida.


O Senhor tem labutado incessantemente em todas as épocas para despertar no coração do ser humano uma compreensão de seu parentesco real, e assim estabelecer ordem e harmonia divinas proporcionais à grande e eterna libertação que proveu para todo que O receber.[...]


Essa é a única esperança de transformação de caráter; isso trará paz e alegria aos que crerem e os tornará aptos para a sociedade dos anjos celestiais no reino de Deus. Oh, quão sinceros, perseverantes e incansáveis devem ser os esforços de cada pessoa perdoada em procurar levar outros a Jesus Cristo, para que seu semelhante possa ser co-herdeiro com Jesus!


Seja quem for o seu próximo, você deve buscá-lo e trabalhar por ele. São eles ignorantes? Que a sua comunicação e amizade os tornem mais inteligentes. Os rejeitados, os jovens, cheios de defeitos de caráter, são exatamente os que Deus nos ordena que ajudemos. “Não vim chamar justos”, disse Jesus, “e sim pecadores, ao arrependimento” (Lc 5:32). [...]


Os que forem humildes o suficiente para aprender, a própria nobreza do mundo considerará uma honra ir para o Céu em sua companhia, e os anjos de Deus cooperarão com tais obreiros juntamente com Deus. Precisamos ter fome e sede de justiça, para que possamos ter Cristo em nós como uma fonte de água, jorrando para a vida eterna (SI, p. 4-6).

Autora: Ellen G. White


27/12


Um comentário:

  1. parabéns pelo seu blog! e obrigada por ter me seguido, quero muito divulgar meu projeto, amo o meio ambiente e tento fazer a minha parte.

    ResponderExcluir