terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Deus prova seus filhos



Por isso, o Senhor espera, para ter misericórdia de vós, e se detém, para Se compadecer de vós, porque o Senhor é Deus de justiça; bem-aventurados todos os que nEle esperam. Isaías 30:18


O evangelho destina-se a todos, e reunirá, como membros de igreja, homens e mulheres diferentes na educação, no caráter e na disposição. Entre esses haverá alguns que são naturalmente negligentes, que julgam ser a ordem orgulho, e que não é necessário ser tão exigentes. Deus não descerá a suas baixas normas. Ele lhes deu provações e instruções necessárias em Sua Palavra, e requer que sejam transformados a um caráter perfeito e santo. [...]

O povo de Deus tem alta e santa vocação. São representantes de Cristo. Paulo dirige-se à igreja de Corinto como àqueles que “são santificados em Cristo Jesus, chamados santos” (1Co 1:2). [...] Diz Pedro: “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes dAquele que vos chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz” (1Pe 2:9).

Essas passagens foram planejadas para impressionar a mente com o sagrado e exaltado caráter da obra de Deus, e com a elevada e santa posição que Seu povo deve ocupar. Poderiam essas coisas ser ditas dos que não procuram ser refinados pela verdade?

O templo judaico foi construído de pedras cortadas e alisadas, das montanhas; e cada pedra foi adaptada ao lugar que lhe era destinado no templo, cortada, polida e provada antes de ser levada a Jerusalém. E quando todas foram levadas ao local, o edifício foi formado sem som de machado ou martelo. Esse edifício representa o templo espiritual de Deus, composto de material reunido de toda nação e língua e povo, de todas as classes, altas e baixas, ricas e pobres, cultas e ignorantes. Essas não são substâncias mortas, a serem adaptadas com martelo e cinzel. São pedras vivas tiradas da pedreira do mundo pela verdade; e o grande Construtor-Mestre, o Senhor do templo, está agora cortando-as e polindo-as, e ajustando-as a seus respectivos lugares no templo espiritual. Quando completos, esse templo será perfeito em todas as partes, a admiração dos anjos e dos homens; pois seu artífice e construtor é Deus. Verdadeiramente, os que devem formar esse glorioso edifício são “chamados santos” (RH, 6/5/1884).


Autora: Ellen G. White


14/12


Nenhum comentário:

Postar um comentário