sábado, 16 de janeiro de 2010

Cristão segundo o coração de Deus


Porque a Minha mão fez todas estas coisas, e todas vieram a existir, diz o Senhor, mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito e que treme da Minha palavra. Isaías 66:2


Em Sua Palavra Deus nos indicou a única maneira pela qual deve ser realizada esta obra. Devemos efetuar um trabalho diligente e fiel, labutando pelas pessoas como quem deve prestar contas. “Arrependei-vos, arrependei-vos” era a mensagem proclamada por João no deserto. [...]

A mensagem de Cristo ao povo era: “Se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis” (Lc 13:5). E os apóstolos receberam a ordem de pregar por toda parte que os homens deviam arrepender-se. O Senhor quer que os Seus servos preguem hoje em dia a antiga doutrina evangélica de tristeza pelo pecado, arrependimento e confissão. Precisamos de sermões à moda antiga, costumes à moda antiga, pais e mães à moda antiga, em Israel, que tenham a ternura de Cristo.

Deve-se labutar perseverante, fervorosa e sabiamente pelo pecador, até que ele veja que é transgressor da lei de Deus e manifeste arrependimento para com Deus e fé para com o Senhor Jesus Cristo. Quando o pecador está ciente de sua condição desamparada e sente necessidade de um Salvador, ele pode chegar-se com fé e esperança ao “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1:29). Cristo aceitará a pessoa que vem ter com Ele em verdadeiro arrependimento. Ele não desprezará o coração quebrantado e contrito.

O grito de combate está soando ao longo da linha. Avance todo soldado da cruz, não em auto-suficiência, mas em mansidão e humildade de coração. A sua obra e a minha obra não cessarão nesta vida. Por um pouco de tempo poderemos descansar na sepultura; mas, quando vier o chamado, continuaremos nossa obra no reino de Deus para o progresso da glória de Cristo. Essa santa obra deve ser iniciada na Terra. Não devemos considerar nosso próprio prazer ou conveniência. Nossa pergunta deve ser: Que posso fazer para levar outros a Cristo? Como posso tornar conhecido aos outros o amor de Deus que excede todo entendimento? (ST, 27/12/1899).

Autora: Ellen G. White


Extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2009/frmd2009.html

15/12


Nenhum comentário:

Postar um comentário