segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Arrependimento e perdão


Deus, porém, com a Sua destra, o exaltou a Príncipe e Salvador, a fim de conceder a Israel o arrependimento e a remissão de pecados. Atos 5:31

Muitos há que possuem idéias errôneas a respeito da natureza do arrependimento. Pensam que não podem chegar a Cristo sem primeiro arrepender-se e que é o arrependimento que os prepara para o perdão de seus pecados. É certo que o arrependimento precede o perdão dos pecados, pois unicamente o coração quebrantado e contrito é que sente a necessidade de um Salvador. [...]

Ao contemplarmos o Cordeiro de Deus sobre a cruz do Calvário, começa a desdobrar-se ao nosso espírito o mistério da redenção, e a bondade de Deus nos leva ao arrependimento.

Embora o plano da salvação requeira o mais profundo estudo do filósofo, não é profundo demais para a compreensão de uma criança. Morrendo pelos pecadores, Cristo manifestou um amor que é incompreensível; e esse amor, ao ser contemplado pelo pecador, abranda-lhe o coração, impressiona-lhe o espírito e inspira-lhe à alma contrição. “Que é o pecado, que devesse exigir tão grande sacrifício pela redenção de sua vítima? [...]” O apóstolo Paulo deu instruções a respeito do plano da salvação. Ele declarou: “Jamais deixando de vos anunciar coisa alguma proveitosa e de vo-la ensinar publicamente e também de casa em casa, testificando tanto a judeus como a gregos o arrependimento para com Deus e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo” (At 20:20, 21). Falando do Salvador, João declara: “Sabeis também que Ele Se manifestou para tirar os pecados, e nEle não existe pecado” (1Jo 3:5). [...]

Os pecadores devem ir a Cristo para que sejam capazes de se arrepender, pois O vêem como seu Salvador, seu único auxílio; se pudessem se arrepender sem ir a Cristo, poderiam também ser salvos sem Cristo. É a virtude que emana de Cristo, que conduz ao genuíno arrependimento. [...] O arrependimento é um dom de Cristo tanto quanto o perdão, e não pode ser encontrado no coração em que Cristo não atuou. Assim como não podemos alcançar perdão sem Cristo, também não podemos arrepender-nos sem que o Espírito de Cristo nos desperte a consciência. Cristo atrai o pecado através da manifestação de Seu amor na cruz, e abranda-lhe o coração, impressiona-lhe o espírito e inspira-lhe à alma contrição e arrependimento (RH, 1º/4/1890).


Autora: Ellen G. White


20/12


Nenhum comentário:

Postar um comentário