quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Luz em um mundo em trevas



Porque, passando e observando os objetos de vosso culto, encontrei também um altar no qual está inscrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Pois Esse que adorais sem conhecer é precisamente Aquele que eu vos anuncio. Atos 17:23


Jesus ensinou aos discípulos, que eram devedores tanto aos judeus como aos gregos, aos sábios como aos iletrados, e fê-los compreender que a distinção de raça, as castas e as linhas de demarcação traçadas pelos homens, não são aprovadas pelo Céu, não devendo ter influência na obra de disseminar o evangelho. Os discípulos de Cristo não deviam fazer distinção entre seu próximo e seus inimigos, mas considerar todo homem como alguém necessitado de auxílio, assim como deviam considerar o mundo o seu campo de trabalho, buscando salvar os perdidos.

Jesus deu a cada homem a sua obra, tirando-o do estreito círculo que seu egoísmo lhe prescrevera, aniquilando fronteiras territoriais e todas as distinções artificiais da sociedade; Ele não delimita fronteiras para o zelo missionário, mas ordena a Seus seguidores que estendam seus trabalhos até aos confins da Terra. [...]

O campo de trabalho apresenta uma vasta comunidade de seres humanos que estão nas trevas do erro, que estão cheios de saudade, que estão orando a Alguém que não conhecem. Eles precisam ouvir a voz dos que são obreiros juntamente com Deus, dizendo-lhes, como Paulo disse aos atenienses: “Pois Esse que adorais sem conhecer é precisamente Aquele que eu vos anuncio.”

Os membros da igreja de Cristo devem ser fiéis obreiros no grande campo de colheita. Devem estar trabalhando diligentemente e orando com sinceridade, fazendo progresso, e difundindo a luz em meio à escuridão moral do mundo; pois não estão os anjos do Céu concedendo-lhes inspiração divina? Jamais devem pensar, e muito menos falar de fracasso em sua obra. [...] Devem estar cheios de esperança, sabendo que não confiam em habilidades humanas ou recursos finitos, mas no prometido auxilio divino, o ministério dos agentes celestiais que estão se empenhando em abrir o caminho diante deles. [...]

Anjos de Deus abrirão o caminho diante de nós, preparando corações para a mensagem do evangelho, e o poder prometido acompanhará os obreiros, e a glória do Senhor será a tua retaguarda” (Is 58:8) (RH, 30/10/1894).

Autora: Ellen G. White


19/11


Nenhum comentário:

Postar um comentário