sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Os céus manifestam a glória de Deus



Quem mediu com o seu punho as águas, e tomou a medida dos Céus aos palmos, e recolheu em uma medida o pó da Terra, e pesou os montes e os outeiros em balanças? Isaías 40:12


Diz o salmista: “Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das Suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Sem linguagem, sem fala, ouvem-se as suas vozes” (Sl 19:1-3). Podem alguns supor que essas grandes coisas do mundo natural sejam Deus. Não são Deus. Todas essas maravilhas nos céus estão apenas fazendo a obra que lhes é designada. São instrumentos do Senhor. Deus é o superintendente, assim como Criador, de todas as coisas. O Ser Divino empenha-Se em manter as coisas por Ele criadas. A própria mão que sustenta as montanhas e as mantém em posição, guia os mundos em sua misteriosa marcha em volta do Sol.


Dificilmente se encontra uma operação da natureza à qual a Palavra de Deus não faça referência. A Palavra declara que Deus “faz que o Seu Sol se levante” (Mt 5:45), e que a chuva caia. Ele “faz brotar nos montes a erva” (Sl 147:8). Ele “dá a neve como lã e esparge a geada como cinza; [...] lança o seu gelo em pedaços [...] Manda a Sua palavra, e os faz derreter; faz soprar o vento, e correm as águas” (v. 16-18). “Faz os relâmpagos para a chuva; tira os ventos dos seus tesouros” (Sl 135:7).


Essas palavras da Santa Escritura nada dizem de leis da natureza independentes. Deus fornece a matéria e as propriedades com as quais executar Seus planos. Emprega Seus instrumentos para que a vegetação cresça. Manda o orvalho e a chuva e o sol, para que a relva germine e estenda sobre a terra seu tapete verde; para que os arbustos e as árvores frutíferas desabrochem os botões e produzam. Não se pode supor que seja posta em ação uma lei para que a semente opere por si mesma, e a folha apareça porque isso tenha que fazer por si mesma. Deus instituiu leis, mas estas são apenas servos pelos quais Ele efetua resultados. É pela imediata atuação de Deus que cada pequenina semente irrompe através da terra e surge para a vida. Cada folha cresce, cada flor desabrocha, pelo poder de Deus (ME1, p. 293, 294).



Autora: Ellen G. White



11/08


Nenhum comentário:

Postar um comentário