quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Novo estilo de vida



Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a Si mesmo Se entregou por mim. Gálatas 2:20


O eu deve ser morto se desejamos ser contados entres os seguidores de Cristo. O apóstolo diz: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. [...] Porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus” (Cl 3:1, 3). “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2Co 5:17).


Quando homens e mulheres são convertidos a Deus, um novo gosto moral se forma; e eles amam as coisas que Deus ama, pois sua vida está ligada à vida de Jesus pelas correntes douradas das promessas imutáveis. Seu coração é atraído a Deus. Sua oração é: “Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da Tua lei” (Sl 119:18). Na regra imutável vêem o caráter do Redentor e sabem que, ainda que tenham pecado, não serão salvos em seus pecados, mas de seus pecados, pois Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. É através do sangue de Cristo que são levados para perto de Deus.


Ao contemplar a justiça de Cristo nos preceitos divinos, exclamam: “A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma” (Sl 19:7). Quando pecadores são perdoados de suas transgressões através dos méritos de Cristo, quando são vestidos com a justiça de Cristo através da fé nEle, declaram com o salmista: “Quão doces são as Tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel à minha boca” (Sl 119:103). “São mais desejáveis do que ouro, mais do que muito ouro depurado; e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos” (Sl 19:10). Isso é conversão.


Quando o Espírito de Deus controla a mente e o coração, ele volta o coração dos pais aos filhos, e o desobediente à sabedoria do justo. A lei de Jeová será então considerada uma transcrição do caráter divino, e brota uma nova canção de corações que foram tocados pela graça divina, pois constatam que a promessa de Deus foi cumprida em sua experiência, que suas transgressões foram perdoadas e seus pecados encobertos. Eles se arrependeram perante Deus pela violação da Sua lei, e exerceram fé para com nosso Senhor Jesus Cristo, o qual morreu para a sua justificação (RH, 21/6/1892).


Autora: Ellen G. White



Nenhum comentário:

Postar um comentário