segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Integridade custe o que custar



Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram. Hebreus 13:7


Cada plano e propósito da vida deve ser submetido a este infalível teste [a Palavra de Deus]. A Palavra da inspiração é a sabedoria de Deus aplicada às relações humanas. Por mais que um certo percurso pareça vantajoso ao raciocínio finito, se condenado pela Palavra resultará apenas no mal.


Para os que se encontram em posição elevada, pode ser uma questão difícil prosseguir no caminho da firme integridade quer recebam louvor ou censura. Mesmo assim, esse é o único rumo seguro. Todas as recompensas que poderiam ganhar vendendo sua honra seriam apenas como o hálito de lábios impuros, como escórias a serem consumidas no fogo. Os que têm coragem moral para permanecer em oposição aos vícios e erros de seus companheiros – talvez daqueles a quem o mundo honra – enfrentarão ódio, insulto, e calúnia abusiva. Poderão ser destituídos de suas elevadas posições, porque não puderam ser comprados ou vendidos, porque não puderam ser induzidos por subornos ou ameaças para manchar as mãos com a iniqüidade.


Tudo na Terra pode parecer conspirar contra eles; mas Deus colocou Seu selo sobre Sua própria obra. Podem ser considerados por outras pessoas como fracos, [...] inadequados para ocupar o cargo; mas quão diferentemente o Altíssimo os considera. Aqueles que os desprezam são os verdadeiros ignorantes. [...]


O Filho de Deus deixou um exemplo para todos os Seus seguidores. Não devem buscar o louvor de outros, buscar para si mesmos facilidades ou riquezas, mas imitar Sua vida de pureza e renúncia própria, custe o que custar. [...] Eles não manifestarão descuido pelos direitos dos outros. A lei de Deus nos ordena amar ao nosso próximo como a nós mesmos, não permitindo que nenhum mal que pudermos impedir seja cometido contra eles. Mas a regra que Cristo nos deu estende-se ainda mais. Disse o Redentor do mundo: “Que vos ameis uns aos outros; assim como Eu vos amei” (Jo 13:34). Nada menos que isto pode atingir o padrão do cristianismo (ST, 2/2/1882).


Autora: Ellen G. White


Extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2009/frmd2009.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário