segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Amor, Compaixão e Ternura



E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai. Colossenses 3:17


Grande é a responsabilidade que sobrevém aos que são batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Esforcem-se por compreender o significado das palavras: “Estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus” (Cl 3:3). Na nova vida que iniciaram, estão comprometidos a representar a vida de Cristo. [...]


A velha vida pecaminosa está morta; iniciada a nova vida com Cristo pelo compromisso do batismo. Pratiquem as virtudes do caráter do Salvador. Habite em vocês, abundantemente, em toda a sabedoria, a palavra dEle; “ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais; cantando ao Senhor com graça em vosso coração” (Cl 3:16).


Essas coisas devem ser apresentadas nas igrejas. Amor, compaixão, e ternura devem ser revelados entre nós. Revista-se, como o eleito de Deus, de misericórdia e bondade. Os pecados cometidos antes da conversão, têm de ser postos para longe, juntamente com o velho homem. Junto com o novo homem, Cristo Jesus, devemos revestir-nos de “benignidade, humildade, mansidão, longanimidade” (Cl 3:12).


Os que ressuscitaram com Cristo para andar em novidade de vida são os eleitos de Deus. São santos ao Senhor, e são por Ele reconhecidos como Seus amados. Como tais, acham-se sob o solene concerto de se distinguirem pela humildade de espírito. Devem revestir-se de vestidos de justiça. São separados do mundo, de seu espírito e costumes, e cumpre-lhes revelar que estão aprendendo dEle, que diz “[Eu] sou manso e humilde de coração” (Mt 11:29).


Caso compreendam que morreram em Cristo, se guardam seus votos batismais, o mundo não terá poder de atraí-los de modo a negarem a Cristo. Uma vez que vivam neste mundo a vida de Cristo, são participantes da natureza divina. Então, quando Cristo, que é a nossa vida, Se manifestar, eles também se manifestarão com Ele em glória (MR19, p. 236, 237).


Autora: Ellen G. Whie


Nenhum comentário:

Postar um comentário