quarta-feira, 3 de junho de 2009

Honestidade em Tudo



Terás peso integral e justo, efa integral e justo; para que se prolonguem os teus dias na terra que te dá o Senhor, teu Deus. Deuteronômio 25:15


É melhor tratar honestamente com os seus semelhantes e com Deus. Vocês são dependentes de Cristo em cada favor que desfrutam; são dependentes dEle quanto ao futuro, à vida imortal; e não podem permitir-se faltar com o respeito até a atribuição do prêmio. Os que reconhecem que dependem de Deus sentirão dever ser honestos para com os seus semelhantes, e sobre tudo para com Deus, de quem todas as bênçãos da vida advêm. A evasão a Suas ordens positivas concernentes ao dízimo e às ofertas acha-se registrada nos livros do Céu como roubo a Deus.


Nenhum homem desonesto para com Deus ou seus semelhantes pode realmente prosperar. [...] O Senhor nos comprou com Seu precioso sangue, e é por causa de Sua misericórdia e graça que podemos ter esperança no grande dom da salvação. E somos ordenados a praticar a justiça, amar a misericórdia, e andar humildemente com o nosso Deus. No entanto, o Senhor declara: “A Mim Me roubais, vós, a nação toda” (Ml 3:9). Quando lidamos injustamente com os nossos semelhantes ou com nosso Deus, desprezamos-Lhe a autoridade e ignoramos o fato de que Cristo nos comprou com a Sua própria vida.


O mundo está roubando a Deus por atacado. Quanto mais Ele concede riquezas, tanto mais completamente reclamam os homens que elas são suas, para serem usadas como lhes aprouver. Mas seguirão os professos seguidores de Cristo os costumes do mundo? Perderemos a paz de espírito, a comunhão com Deus e com os nossos irmãos porque deixamos de dedicar a Sua causa a parte que Ele reivindica como Sua?


Tenham em mente aqueles que pretendem ser cristãos estarem negociando com capital que lhes foi confiado por Deus, e que deles se exige que sigam fielmente a direção das Escrituras quanto a seu emprego. Se seu coração for reto para com Deus, não se apropriarão dos bens do seu Senhor empregando-os em seus próprios empreendimentos egoístas (RH, 17/12/1889).


Autora: Ellen G. White


03/06

Nenhum comentário:

Postar um comentário