segunda-feira, 18 de maio de 2009

Um Dia de Misericórdia



E a Ti, Senhor, pertence a graça, pois a cada um retribuis segundo as suas obras. Salmo 62:12


O Senhor Deus do sábado ouvirá a oração sincera. Ele guiará os que sentem dependência dEle, e guiará também os obreiros para que muitas pessoas venham a ter conhecimento da verdade.


Verdade como existe em Jesus exerce uma influência transformadora sobre a mente de quem a recebe. Que ninguém esqueça que Deus é sempre a maioria, e que com Ele todo esforço missionário com certeza será coroado de êxito. Os que mantêm relacionamento vivo com Deus sabem que a divindade trabalha através da humanidade. Todo ser que coopera com Deus praticará a justiça, amará a misericórdia, e andará humildemente com Deus.


O Senhor é um Deus de misericórdia, e tem cuidado até mesmo dos animais irracionais que criou. Quando Ele curou no dia de sábado e foi acusado de quebrar a lei de Deus, disse a seus acusadores: “Cada um de vós não desprende da manjedoura, no sábado, o seu boi ou o seu jumento, para levá-lo a beber? Por que motivo não se devia livrar deste cativeiro, em dia de sábado, esta filha de Abraão, a quem Satanás trazia presa há dezoito anos? Tendo Ele dito estas palavras, todos os seus adversários se envergonharam. Entretanto, o povo se alegrava por todos os gloriosos feitos que Jesus realizava” (Lc 13:15-17).


O Senhor considera com compaixão as criaturas por Ele criadas, não importa a que raça pertençam. Deus “de um só fez toda a geração dos homens para habitar sobre toda a face da Terra, determinando os tempos já dantes ordenados e os limites da sua habitação, para que buscassem ao Senhor, se, porventura, tateando, o pudessem achar, ainda que não está longe de cada um de nós; porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos, como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração” (At 17:26-28).


Falando a Seus discípulos, disse o Salvador: “Vós todos sois irmãos” (Mt 23:8). Deus é nosso Pai comum, e cada um de nós é guarda de seu irmão (RH, 21/1/1896).


Autora: Ellen G. White


Texto extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2009/frmd2009.html


18/05


Nenhum comentário:

Postar um comentário