terça-feira, 24 de março de 2009

Serviço e Dinheiro



Serviço e Dinheiro

Fala aos filhos de Israel que Me tragam oferta; de todo homem cujo coração o mover para isso, dele recebereis a Minha oferta. Êxodo 25:2


Tenho ouvido homens e mulheres que têm se envolvido na obra nas casas publicadoras e nos hospitais se queixarem de estar trabalhando além do horário. Se não podem parar de trabalhar após as oito horas da jornada, ficam insatisfeitos. Mas esses mesmos, quando realizam trabalhos para benefício próprio, trabalham dez horas completas como fazem na América [do Norte] e com freqüência estendem sua jornada a doze horas. Não fazem reclamações, porque é de interesse próprio. Faz toda a diferença se o tempo é empregado para o próprio lucro ou para o serviço do Senhor ou do próximo. [...]


O serviço disposto em economizar recursos que são tão limitados é mais satisfatório do que armazenar recursos. Com o motivo correto em mente, tal tempo seria considerado como dedicado ao serviço do Senhor. Esse trabalho definido por Deus em construir, plantar, colher, ou qualquer outra linha de trabalho custará considerável reflexão e labuta, porém vale a pena. Deus multiplicará os recursos; Ele ajudará a produzir os meios.


Muitos já estão trabalhando nessa linha, e sempre fizeram assim. A dedicação de tempo a Deus em qualquer linha de trabalho é uma consideração de suma importância. Alguns podem usar a caneta para escrever uma carta para um amigo distante. Pelo trabalho pessoal consagrado podemos de muitas maneiras fazer um serviço pessoal para Deus.


Alguns pensam que tudo que se requer deles é que dêem uma porção do seu dinheiro para a causa de Deus; e o precioso tempo que lhes foi concedido pelo Senhor, no qual poderiam fazer horas de serviço pessoal para Ele, não é por aproveitado. É privilégio e dever de todo o que tem saúde e força render a Deus serviço ativo. [...]


Todos podem trabalhar com Deus. As horas que têm sido geralmente usadas em recreação, não no descanso nem na restauração do corpo ou da mente podem ser gastas procurando ajudar alguém que precisa de ajuda, visitando os necessitados, os doentes e os que sofrem. Nosso tempo é de Deus e, como cristãos, devemos usá-lo para a Sua glória (MR6, p. 79, 80).


Autora: Ellen G. White

Texto extraído de:   http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2009/frmd2009.html



Nenhum comentário:

Postar um comentário