quarta-feira, 18 de março de 2009

Regularidade e Prontidão



Regularidade e Prontidão

Para isso é que eu também me afadigo, esforçando-me o mais possível, segundo a Sua eficácia que opera eficientemente em mim. Colossenses 1:29


Deus confiou a homens Sua sagrada obra, e pede que a façam cuidadosamente. [...] Eles acumulam coisas demais em sua vida, adiam para amanhã aquilo que exige sua atenção hoje, e perdem muito tempo ajuntando penosamente as malhas perdidas. Homens e mulheres podem atingir um grau mais elevado de utilidade do que carregar consigo durante a vida inteira uma atitude mental instável. Podem corrigir os defeituosos traços de caráter contraídos durante os anos da juventude. Como Paulo, podem trabalhar para alcançar um grau mais elevado de perfeição.


O trabalho de Deus não deve ser feito aos trancos e barrancos. Seguir impulsos repentinos não o colocará em terreno vantajoso, ao contrário, é extremamente necessário seguir o bom trabalho pacientemente, dia a dia, progredindo em nossos caminhos e métodos. Devemos nos levantar em um horário regular. Se durante o dia o trabalho é negligenciado e a noite seguinte é gasta recuperando o tempo perdido, o amanhã e o dia seguinte mostrarão, como resultado, uma mente fraca e uma fadiga generalizada que constituem verdadeira violação das leis da vida e da saúde.


Deve haver hora regular para se levantar, para o culto familiar, para a refeição, e para o trabalho. É um dever religioso [...] manter isso como regra [...] mediante firme exemplo. Muitos desperdiçam as mais preciosas horas da manhã esperando poder terminar o trabalho negligenciado durante as horas que deveriam ser dedicadas ao descanso. Piedade, saúde, êxito, tudo sofre devido à falta de um verdadeiro sistema religioso. [...]


Alguns obreiros devem abandonar os vagarosos métodos de trabalho predominantes, e aprender a ser rápidos. A presteza é necessária da mesma maneira que a diligência. Se desejarmos executar a obra de acordo com a vontade de Deus, ela deve ser feita de maneira diligente, mas com reflexão e cuidado (MR8, p. 326, 327).


Autora: Ellen G. White

Extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2009/frmd2009.html



Nenhum comentário:

Postar um comentário