segunda-feira, 16 de março de 2009

O Processo de Treinamento de Deus




O Processo de Treinamento de Deus

Guardem-se para que não [...] percam a sua firmeza e caiam. Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. 2 Pedro 3:17, 18, NVI


Há indivíduos que desejam ter autoridade, e que necessitam da santificação proveniente da submissão. Deus opera uma mudança em sua vida, e talvez ponha diante deles deveres que eles não escolheriam. Se estiverem dispostos a ser guiados, Ele lhes concederá graça e força para cumprir esses deveres num espírito de submissão e auxílio. Assim se habilitarão a ocupar lugares em que suas disciplinadas aptidões serão de grande utilidade.


Deus educa alguns mediante decepções e aparentes fracassos. Seu propósito é que eles aprendam a dominar as dificuldades. Inspira-os com a determinação de tornar um sucesso cada aparente fracasso.


Muitas vezes, homens e mulheres oram e derramam lágrimas por causa das perplexidades e obstáculos que enfrentam. Mas, se eles mantiverem o princípio de sua confiança firme até o fim, Deus lhes abrirá o caminho. O êxito virá, ao lutarem contra dificuldades que parecem invencíveis, e com esse êxito lhes sobrevirá a maior alegria.


Muitos ignoram como trabalhar para Deus, não porque o tenham de ignorar, mas porque estão indispostos a submeter-se a Sua disciplina. A Bíblia fala de Moabe como tendo fracassado porque, declara o profeta, “Moabe esteve descansado desde a sua mocidade; [...] não foi mudado de vasilha para vasilha, [...] por isso, conservou o seu sabor, e o seu cheiro não se alterou” (Jr 48:11). [...]


O cristão deve estar preparado para a efetuação de uma obra que revele bondade, tolerância, longanimidade, bondade, paciência. O cultivo destes dons preciosos deve penetrar a vida do cristão, de modo que, quando chamado para o serviço do Mestre, esteja pronto para usar suas mais altas faculdades em ajudar e beneficiar os que o cercam [aqueles que necessitam de salvação] (MR8, p. 423, 424). 


Autora: Ellen G. White

Extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2009/frmd2009.html



Nenhum comentário:

Postar um comentário