quarta-feira, 11 de março de 2009

O Cumprimento das Promessas




O Cumprimento das Promessas

Hoje, fizeste o Senhor declarar que te será por Deus, e que andarás nos Seus caminhos, e guardarás os Seus estatutos, e os Seus mandamentos, e os Seus juízos, e darás ouvidos à Sua voz. Deuteronômio 26:17

Sejamos leais e verdadeiros a cada preceito da lei de Deus. O Senhor declara que se obedecermos aos princípios de Sua lei, eles serão a nossa vida. [...]

Os preceitos da lei de Deus não foram produção de qualquer mente humana, nem foram interpretados por Moisés. Foram desenvolvidos por um Ser infinito em sabedoria, Aquele que é o Rei dos reis e Senhor dos senhores, e por Ele foram proclamados do Sinai em meio a tremendo esplendor. A prosperidade de Israel dependia da obediência a esses preceitos.

“Guarda-os, pois, e cumpre-os de todo o teu coração e de toda a tua alma” (Dt 26:16). Deus não nos deu Seus mandamentos para obedecermos quando quiséssemos, e ignorá-los quando nos fosse conveniente. Eles são as leis do Seu reino e devem ser obedecidos por seus súditos. Se o Seu povo obedecesse à Sua lei com todo o coração, um testemunho evidente seria expresso ao mundo de que aqueles que Ele tem afirmado ser Seu povo, Seu tesouro peculiar, realmente O honram em tudo que fazem. Lealdade a Deus e inquestionável obediência à Sua lei, fariam de Seu povo um milagre no mundo, porque Ele seria capaz de cumprir Suas ricas e abundantes promessas a eles e fazer deles um louvor na Terra. Eles seriam um povo santo para Ele.

“Agora, pois,” Deus declara, “se diligentemente ouvirdes a Minha voz e guardardes a Minha aliança, então, sereis a Minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é Minha; vós Me sereis reino de sacerdotes e nação santa” (Êx 19:5, 6). Quão maravilhosa é a grandiosidade das promessas de Deus! E elas são dadas a todos que ouvem a Sua Palavra, crendo em Suas declarações e obedecendo aos Seus mandamentos. Obediência à Sua lei é a condição para a felicidade futura e eterna (SW, 16/2/1904). Por Ellen G. White. Extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2009/frmd2009.html



Nenhum comentário:

Postar um comentário