segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Paz e felicidade





"E, reconhecido em figura humana, a Si mesmo Se humilhou, tornando-Se obediente até à morte e morte de cruz." Filipenses 2:7, ౮



Temos diante de nós a maravilhosa possibilidade de ser semelhantes a Cristo: obedientes a todos os princípios da lei de Deus. Porém, por nós mesmos, somos completamente impotentes para alcançar esse estado. Tudo que existe de bom no homem vem por meio de Cristo. A santidade que a Palavra de Deus declara que precisamos ter antes que possamos ser salvos é resultado da atuação da graça divina, ao nos prostrarmos em submissão à disciplina e à moderadora influência do Espírito de verdade.
A obediência do ser humano só pode ser aperfeiçoada pelo incenso da justiça de Cristo, que enche de divina fragrância cada ato de verdadeira obediência. A parte do cristão é perseverar em vencer cada uma das faltas. Deve orar constantemente ao Salvador que cure as perturbações de seu coração. Ele não possui a sabedoria e força sem as quais não pode vencer. Elas pertencem ao Senhor, e Ele as concede àqueles que, humildes e contritos, buscam Seu auxílio.
A razão pela qual muitos que uma vez conheceram e amaram o Salvador estão agora em trevas, vagando longe dEle, é que em presunção e auto-suficiência seguiram as próprias inclinações. Não andaram nos caminhos do Senhor – o único caminho de paz e felicidade. Pela desobediência se excluíram de receber as bênçãos de Deus, quando pela obediência poderiam ter avançado em Sua força.
A enorme evidência dada por Deus, de que Ele deseja a salvação de todos, será a condenação dos que recusam o dom do Céu. No último e grande dia, quando todos serão recompensados ou punidos de acordo com a obediência ou desobediência, a cruz do Calvário aparecerá nitidamente aos que estão perante o Juiz de toda a Terra, para receber a sentença para a eternidade. Eles foram habilitados a compreender algo do amor que Deus manifestou pelos seres humanos caídos. Vêem o quanto Ele foi desonrado pelos que continuaram em transgressão, preferindo ficar ao lado de Satanás, e mostrando desprezo para com a lei de Deus. Eles verão que a obediência a essa lei lhes teria trazido vida, saúde, prosperidade e eterno bem (RH, 15/3/1906).

Nenhum comentário:

Postar um comentário