sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Vencedor em todas as batalhas



Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós outros. Purificai as mãos, pecadores; e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração. Tiago 4:7, 8

Satanás trabalha constantemente, mas poucos fazem idéia de sua atividade e sutileza. O povo de Deus deve estar preparado para resistir ao perverso inimigo. É esta resistência que o apavora. Ele conhece, melhor do que nós, o limite de seu poder, e como facilmente pode ser vencido, se lhe resistirmos e o enfrentarmos.

Mediante o poder divino, o mais fraco dentre os santos é mais forte do que ele e do que todos os seus anjos e, se submetido a uma prova, poderá demonstrar sua força superior. Portanto, o passo de Satanás é silencioso, seus movimentos são traiçoeiros e suas baterias camufladas. Ele não se atreve a apresentar-se abertamente, para não despertar as energias latentes do cristão, a fim de que este não recorra a Deus mediante a oração.

O inimigo está se preparando para sua última campanha contra a igreja. Ele se ocultou de vista de tal forma que muitos quase não acreditam em sua existência, muito menos podem ser convencidos de sua espantosa atividade e poder. [...] Se seus olhos pudessem ser abertos para distinguir o seu comandante, veriam que não estão servindo a Deus, mas ao inimigo de toda a justiça. [...]

O homem é cativo de Satanás, naturalmente inclinado a seguir suas sugestões e cumprir suas ordens. Em si mesmo, não tem poder para opor resistência eficaz ao mal. É só à medida que Cristo nele habita, pela viva fé, influenciando seus desejos e fortalecendo-o com poder do alto, que o homem pode se atrever a enfrentar tão terrível inimigo. Qualquer outro meio de defesa é inteiramente inútil. É unicamente por meio de Cristo que o poder de Satanás é limitado. Esta é uma importantíssima verdade, que todos deveriam compreender. Satanás está ocupado a todo momento, indo para cá e para lá, andando acima e abaixo pela Terra, buscando a quem possa tragar. Mas a fervorosa oração da fé frustrará seus maiores esforços. Tomem, pois, irmãos, “o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno” (Ef 6:16) (T5, p. 293, 294 por Ellen G. White). Extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2009/frmd2009.html



Nenhum comentário:

Postar um comentário