segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Reverência Diante de Deus




Então, Ele os ensinou: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o Teu nome; venha o Teu reino. Lucas 11:2

Para santificar o nome do Senhor é necessário que as palavras com as quais falamos do Ser Supremo sejam pronunciadas com reverência. “Santo e tremendo é o Seu nome” (Sl 111:9). Não devemos nunca, de qualquer modo, tratar com leviandade os títulos ou nomes da Divindade. Ao orar, penetramos na sala de audiência do Altíssimo, e devemos ir à Sua presença com santa reverência. Os anjos velam o rosto em Sua presença. Os querubins e os santos serafins aproximam-se de Seu trono com solene reverência. Quanto mais deveríamos nós, seres finitos e pecadores, apresentar-nos de modo reverente perante o Senhor, nosso Criador!

Mas santificar o nome do Senhor quer dizer muito mais do que isso. Podemos, como os judeus dos dias de Cristo, manifestar exteriormente a maior reverência por Deus, e todavia profanar constantemente o Seu nome. “O nome do Senhor” é “misericordioso e piedoso, tardio em iras e grande em beneficência e verdade; [...] que perdoa a iniqüidade, e a transgressão, e o pecado” (Êx 34:5-7). Sobre a igreja de Cristo acha-se escrito “Este é o nome que Lhe chamarão: O Senhor é nossa justiça” (Jr 33:16). Este nome é acrescentado a todo seguidor de Cristo. É a herança do filho de Deus. A família recebe o nome do Pai. O profeta Jeremias, num tempo de cruciante tristeza e tribulação para Israel, orou: “Somos chamados pelo Teu nome; não nos desampares” (Jr 14:9).

Este nome é santificado pelos anjos no Céu, pelos habitantes dos mundos não caídos. Quando você ora: “Santificado seja o Teu nome” (Mt 6:9), está pedindo que seja santificado neste mundo, santificado em você. Deus o reconheceu como Seu filho, perante homens e anjos; ore para que não venha a desonrar “o bom nome que sobre vocês foi invocado” (Tg 2:7, NVI). Deus os envia ao mundo como Seus representantes. Em cada ato da vida vocês devem tornar manifesto o nome de Deus. Esse pedido é um convite para que possuam o Seu caráter. Vocês não podem santificar o Seu nome, nem podem representá-Lo perante o mundo, a menos que na vida e no caráter representem a própria vida e caráter de Deus. Isto só pode ser feito mediante a aceitação da graça e justiça de Cristo (MDC, p. 106, 107 por EGW).


Extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2009/frmd2009.html



Um comentário: